artigo infografia, Fastdezine com Vladimir Barros

Infografia: a ciência do movimento, emoção e alma do design

Emoção, informação e movimento. Todos esses elementos são a base para o que falaremos aqui, neste artigo. A infografia tem um objetivo: apresentar conteúdos, dos mais simples aos mais complexos, de forma atraente, prática e dinâmica.

Em teoria, e segundo o Oxford English Dictionary, infográfico é “uma representação visual de informações ou dados”. Nós sabemos que essa definição, apesar de certeira, não faz justiça à complexidade e importância deste trabalho.

Por isso, desenvolvemos esse artigo com base nos conhecimentos e cooperação do querido Vladimir Barros, talentosíssimo designer e parceiro da Fastdezine.

Continue a leitura e entenda porque a infografia é uma arte tão poderosa, ideal para se comunicar sobre diversos temas, principalmente os mais complexos.

O big bang, as cavernas, a arte, o design gráfico

O ano era 6.000 anos a.C. O homem primitivo deixava registradas as pinturas rupestres, imagens vívidas de suas atividades de caça em paredes de cavernas. 

Em 6.200 a.C, o mapa da antiquíssima cidade Çatal Hüyük, Turquia, já era esculpido, validando a existência de uma civilização complexa.

A arte prova: “estivemos aqui, vivíamos assim, veja!”

Com o passar dos milênios, ocorreu a evolução natural na forma como o ser humano manifestava histórias, fatos e ideias. 

Por exemplo, a Rosa Ursina Sive Sol de Christopher Scheiner, 1626, ensaiou um diagrama para mostrar sua pesquisa sobre o Sol, um marco para a Astronomia.

Mas, o que queremos dizer com todos esses exemplos?

Os registros visuais acompanharam a evolução humana, das pinturas em cavernas ao que temos de mais tecnológico hoje no design gráfico. E a infografia, sempre esteve, de um modo ou de outro, presente nesses registros. 

Trata-se de uma forma de expressão e, como todas elas, nós podemos analisar, caracterizar e estudar, como uma verdadeira ciência.

Infografia: uma ciência que se baseia em nossa percepção de mundo

A lógica de se trabalhar com infográficos reside justamente no fato de que nós somos seres visuais e interpretamos os símbolos a partir da nossa percepção do mundo.

Vamos voltar às aulas de Semiótica (campo que estuda a construção dos significados) por um momento. Um símbolo indica um signo que, segundo Charles Sanders Pierce, é uma coisa que representa outra coisa, geralmente abstrata.

Veja um exemplo: “geralmente onde há fumaça há fogo”. 

Nessa relação a fumaça indica a presença do fogo, ela é o índice. O fogo é a relação lógica que se tem pela experiência de milênios do Homem com o fogo. Vê? É uma relação de causa e consequência!

Mas, podemos ir além nessa análise. 

Sabemos que o fogo é quente; que não podemos tocá-lo, pois podemos nos queimar; que dele sai fumaça; que ele é amarelo, laranja, vermelho, às vezes azul, na trempe de um fogão…

Assim, quando vemos fumaça, logo pensamos: “algo está queimando”. E quando pensamos em fogo todos esses elementos (cores, formas, texturas e temperaturas) automaticamente vêm à nossa mente e, com eles, tudo o que representam:

  • Perigo;
  • Calor;
  • Incêndio.

Há também as associações secundárias de pessoas e coisas que têm a ver com o fogo, como:

  • Sirene;
  • Carro de bombeiros;
  • Extintor de incêndio;
  • Queimaduras.

Mas, afinal, por que falar de tantos conceitos? 

Porque o símbolo é a base para entender como nós, seres humanos, interpretamos as coisas, o que é essencial para a infografia que lida com narrativas visuais, e busca transformar ideias complexas e grande quantidade de conteúdo em algo de fácil entendimento.

Por hora, esta breve apresentação conceitual basta para aquecer o próximo passo da nossa conversa.

As características da infografia

Vladimir fez um trabalho incrível ao organizar seus conhecimentos sobre infografia. Em sua análise, os principais recursos visuais são:

  • Composição gráfica;
  • Velocidade;
  • Interação.

Vamos conhecer um pouco mais cada um deles.

Composição gráfica

Composição gráfica diz respeito a todos os elementos visuais utilizados para construir o infográfico e garantir que a mensagem desejada seja corretamente comunicada ao leitor.

Nesse sentido, podemos citar a tipografia, ou seja, o estudo da aplicação dos estilos dos caracteres, para que as palavras tenham um arranjo visual alinhado à proposta do conteúdo.

Outro elemento importante para a composição gráfica são os componentes visuais, como estilo de vetores e ícones que devem estar em sintonia com o todo. A cor também é um elemento essencial, pois denota sentido às imagens. 

Em relação às cores, podemos dividi-las em: quentes e frias.

As matizes de cores frias (do azul ao violeta) estão relacionadas ao gelo, ao vento, ao mar, e a outros elementos da natureza, encontrados principalmente no hemisfério norte do Planeta. Elas também estão relacionadas à sentimentos como sobriedade, calma, paz, tristeza e melancolia, 

As cores quentes (do verde ao vermelho), por sua vez, sugerem fogo, sol, sangue, calor e sentimentos como alegria, saúde e fome.

Velocidade

Em um infográfico os dados deixam de ser estáticos e ganham velocidade. Isso significa que há uma dinâmica visual que dá movimento, urgência e lógica ao design.

Por que isso é importante?

Ora, pense como os públicos das novas gerações: eles têm acesso a uma quantidade gigantesca de conteúdos por dia, por isso estão cada vez mais exigentes em relação ao que consomem.

Portanto, o marketing criativo nunca se fez tão necessário.

Interação na infografia

Como apresentamos no início deste artigo, a ciência da infografia está em constante evolução, sempre acompanhando as tecnologias. 

Atualmente, o uso de infográficos interativos é uma ótima sacada para quem deseja produzir um design gráfico envolvente, seguindo a tendência do marketing humanizado, pois dá uma sensação de autonomia para o público, que pode explorar livremente cada detalhe.

Esses são alguns exemplos de como esses três pilares funcionam na infografia. Mas como ela se manifesta na prática? Vamos falar sobre isso a seguir.

3 tipos de infográficos

Uma vez que os infográficos traduzem dados e textos de forma visual, intuitiva e atrativa, podem ser usados para diversos fins. 

Vamos conhecer algumas aplicações!

1. Infográfico no jornalismo

A aplicação em materiais jornalísticos é excelente para criar narrativas visuais, que podem ficar em segundo plano, devido às limitações estruturais da composição do texto. 

A simbiose entre essas duas áreas é capaz de representar as informações de forma objetiva e atrativa. Isso potencializa a experiência do leitor e melhora seu entendimento sobre o assunto que está sendo tratado.

2. Infográfico digital

O espaço digital possivelmente é onde vemos mais infográficos.

As tecnologias permitem acomodar uma grande quantidade de conteúdo sem poluir visualmente o projeto, já que o material pode ser apresentado à medida que o cursor se move ou que o zoom é aplicado.

3. Infográfico para negócios

Por fim, a ferramenta é ótima para sintetizar dados de forma intuitiva e ainda exibir conceitos relevantes para o contexto, otimizando a troca de informações e garantindo que a sua ideia seja efetivamente passada através desse material.

Mercado e aplicações

A infografia é uma nova linguagem, desenvolvida para atender as demandas de uma sociedade que cada vez mais valoriza a comunicação visual.

Numa era em que conteúdos viralizam em questão de minutos, produzir peças arrojadas, atrativas e concisas é um dos caminhos ideais para quem deseja comunicar com eficiência. E as aplicações neste campo são quase infinitas.

Um exemplo da versatilidade dos infográficos é o projeto Samba Cast, idealizado por Vladimir e seus colegas. Vale muito a pena conferir o Instagram do Samba Cast, eles apresentam histórias, curiosidades e dados sobre o estilo musical de modo bastante criativo.

Também é importante pontuar que existe uma lacuna no mercado, na qual a infografia é bastante bem-vinda. 

Trata-se da grande dificuldade das empresas em conseguir apresentar dados técnicos de forma plural, de modo que sejam facilmente compreendidos. O infográfico é uma ferramenta bastante útil e que pode facilitar o entendimento de informações importantes nas corporações.

O design gráfico tem muitíssimas vertentes e a infografia é uma das que mais se destacam quando pensamos em criatividade que serve a um propósito prático. 

E aqui, na Fastdezine, nós temos a oportunidade de trabalhar com profissionais dos mais diversos estilos, níveis de conhecimento e características. Isso faz com que o nosso time seja completo e possa atender a diversas necessidades do mercado.

Posts recentes

Receba mais notícias sobre a fastdezine

Open chat